Google+: a sua empresa ainda vai usar

Negócios não fazem pessoas felizes. Pessoas fazem pessoas felizes. Com uma frase forte na cabeça e uma boa ideia na mão, o Google lançou o G+ para criação de páginas corporativas. O vídeo que divulga a novidade emociona e já dita o tom: o G+ ainda vai ser muito usado por pessoas e empresas.

 

 

E não adianta fugir: o Google+ é enorme e uma hora vai enlaçar você. A rede social é a aposta alta do Google, que está fazendo de tudo para atrair cada vez mais pessoas e empresas ativas por ali.  Finalmente, empresas podem cadastrar seus perfis corporativos pelo G+, aumentando ainda mais a interatividade da ferramenta e certamente ganhando novos adeptos (o blog Chá de Cérebro ensina como fazer).

 

Já cantamos essa pedra há mais de dois meses atrás , e por enquanto, a expecativa é alta e a incerteza é grande: qual o futuro do G+? Grandes empresas já estão por lá, como a Pepsi:

 

 

 

O G+ começou com um lançamento tímido, que encaminhou para a possibilidade de todos se cadastrarem um dia após as mudanças anunciadas no Facebook, e a última foi a integração total com o Google Reader. Essa última, deixou fãs fervorosos da ferramenta em luto, já que o caminho do Google é um só: agregar.

 

Nada mais saudável para uma gigante que tem vários serviços no topo dos mais acessados, mas a pergunta é: a estratégia de marketing adotada pela empresa dará certo?

 

Atrair novos usuários é visivelmente o foco do G+, que também quer conquistar o ramo da comunicação com oportunidade de todos “assinarem” seus conteúdos, ou seja, aquela busca no Google por uma frase famosa agora poderia ser credenciada ao verdadeiro autor que estava logado no momento da postagem. Isso facilita muito o trabalho de jornalistas e escritores, que tem no G+ o reconhecimento como fontes.

 

Essa inovação traz um novo conceito em compreensão de contextos das palavras publicadas, já que é possível ler mais sobre o que o autor escreveu, ou ainda dar contribuições ativas aos conteúdos postados, mais ou menos como funciona o mural do Facebook, mas expandido para a internet inteira.

 

O site Journalism.co.uk por exemplo, já afirmou que os autores que postam por lá serão obrigados a criar contas no G+ para anexar suas informações.  Assim, o Google News também vai exibir fotos do autor direcionando aos perfis, permitindo o leitor a adicionar quem escreveu os artigos aos seus círculos do G+, ou seja, tudo integrado de novo!

 

As mudanças no layout do Gmail já ditam o que esperar. Uma coisa é certa: o Google está investindo no G+ como nunca, superando as tentativas (fracassadas) com o Buzz e o Wave forçando a integração das soluções em  uma aposta de confiança na rede. Basta saber em quanto tempo vamos estar todos falando (e usando) sobre isso.

 

Posts relacionados:

>>> Perfis corporativos no Google+: o que esperar?

>>> As 10 principais mudanças em perfis do Facebook

>>> “Estão falando sobre isso”: entenda e cuide sua marca no Facebook

 

Posts relacionados:



Deixe uma resposta