Como criar um infográfico poderoso em cinco passos

Esta semana já falamos sobre estratégia de imagem com o Pinterest e com o Instagram aqui e aqui. Pois o nosso assunto de hoje também é imagem, mas mudamos um pouco o foco e vamos falar de infográfico, um recurso que pode tornar mais atraente a sua informação.

 

Às vezes a informação é extremamente interessante, mas o bit a torna sem graça. Já o infográfico torna o visual mais agradável e imediatamente compreensível, ou seja, a informação além de útil se torna bonita.

 

A infografia pode parecer difícil devido à enorme quantidade de dados que apresenta, mas começando com um projeto correto, pode ser algo muito divertido de criar.

 

E como elaborar o projeto certeiro? Reproduzimos aqui cinco dicas para orientar a criação desse planejamento. O passo a passo foi criado pela designer Sneh Roy para o Spyre Studios. Para isso ela utilizou como base um infográfico sobre o combate ao aquecimento global.

As cinco etapas essenciais de um bom infográfico:

1. Esqueleto e fluxogramas
Procure fazer o infográfico como qualquer outra forma de design. Faça um esqueleto de palavras e setas, agrupe dados relevantes e visualize as informações através de fluxograma. Como infográficos geralmente são complexos, os fluxogramas simplificam o processo e conectam os dados.

2. Esquema de cores
O esquema de cores é importante para transmitir uma grande variedade de mensagens, mantendo o leitor confinado no infográfico. Os leitores ficam confusos e as percepções se espalham por todo o lugar se não houver cores para amarrar visualmente os pensamentos. Você pode ter cores duas, três ou dez cores, mas defina o papel de cada uma antes de começar a desenhar.

3. Gráficos
O infográfico pode ter dois tipos de gráficos: os temáticos e os de referência. O primeiro é o que define o projeto e diz ao leitor à primeira vista a informação que será compartilhada. O gráfico temático é sempre incluído no infográfico, exceto quando este se baseia puramente em estatística.

 

Já os gráficos de referência não são obrigatórios no projeto. São normalmente ícones usados como ponteiros visuais para evitar atravancar o projeto com muita informação. Ou seja, às vezes os ícones de referência dispensam o uso de palavras.

4. Pesquisas e dados
Os dados apresentados devem ser apoiados em fatos estabelecidos, ou seja, coloque apenas o que é mais relevante. Outro ponto importante é saber quem usará o infográfico, por exemplo, se é destinado a crianças de dez anos de idade as cores, ícones e complexidade são diferentes.

5. Conhecimento

Destacar conteúdos importantes para facilmente provocar deduções é uma arte. Se a informação é poderosa, a forma de transmiti-la deve ser poderosa também.

 

Se o seu infográfico é circular, o conteúdo mais importante, tanto visual quanto factual, deve estar no meio. Se for horizontal, a extrema direita e extrema esquerda são os pontos de início e fim das deduções do leitor, portanto áreas privilegiadas.

Outro ponto fundamental é escolher as imagens e corer certas. Não se deve mostrar, por exemplo, estatísticas de trabalho infantil em um tom sutil ou alegre.

 

E a última dica: um infográfico bom não deve confundi-lo nem fazer você se sentir como um idiota. Coloque-se no lugar das pessoas que vão usar o infográfico e você certamente irá obter bons resultados!

 

Posts relacionados:

>>> Estratégia de imagem: três elementos para sair bem na foto

>>> Cinco exemplos do uso do Instagram como estratégia de marketing

>>> Como as marcas são expostas nas redes sociais



Deixe uma resposta