Conheça o destaque do segundo dia da cobertura do Social Media Week SP

         O segundo dia do Social Media Week começou com um assunto recorrente e pertinente nas empresas: qual área deve estar a frente das redes sociais da sua marca? Para responder a esta pergunta, dividiram o palco do THINK TANK STAGE quatro profissionais de peso: Jackson Fullen (sócio da Sixpix Content), Marcelo Salgado (Gerente de Redes Sociais do Bradesco), Maristela Mafei (Presidente da Máquina Comunicação) e Ilca Sierra (E.Commerce Marketing Manager do Magazine Luiza). Mas acredite: isso foi apenas o tema da palestra, surgiram assuntos ainda mais ricos na discussão.

OOOO

Nem toda marca precisa ter SAC nas redes sociais.
Elas precisam é serem verdadeiras em sua proposta nestes canais.

000000

         Diferente de algumas palestras do #SMW, aqui houve consenso entre os debatedores: nenhuma área específica deve ser o “Deus das Redes Sociais” das empresas. Todos concordaram que grandes corporações devem ter diversas áreas integradas neste processo, principalmente: Marketing, Recursos Humanos e SAC. E fica fácil entender a união deste trio. Afinal, todo processo de divulgação da marca deve começar internamente. Imagine, se sua marca tem 200 colaboradores e todos forem ativos no Facebook você já começará com um belo start em suas ações.

000000

         Resolvido o engajamento entre os colaboradores, chega a relação mais difícil: o consumidor. Um ponto que achei bem interessante foi o levantado pelo Gerente de Redes Sociais do Bradesco. Segundo Marcelo Salgado, as empresas não são obrigadas a ter um SAC nas redes sociais. Elas devem, sim, deixar claro para o cliente o que ele deve esperar daquela mídia. Contudo, isso jamais deve ser desculpa para deixar o seu cliente falando sozinho. Muito pelo contrário: ele deve ser imediatamente direcionado para um ponto de contato rápido e que realmente sane a demanda em questão. O profissional completou: “As respostas devem ter tempos diferentes conforme a mídia. Entretanto, a resposta sempre tem que ser a mesma, sem favorecimento”. Detalhe: 90% das demandas do cliente do Bradesco são sanadas via Internet.

000

         “As pessoas passam. As marcas ficam. Ou seja: sua marca sempre tem que falar a mesma língua nas mídias sociais.” E assim a E.Commerce Marketing Manager do Magazine Luiza, Ilca Sierra, assumiu o microfone e trouxe dados fantásticos sobre a empresa que trabalha. Por exemplo: ela mostrou a necessidade vital das marcas terem uma linguagem única. Aliás, sabe a personagem Lu do Magazine Luiza? Pois veja que legal: quem dá voz a garota é um grupo de meninos. Mesmo assim, ela sempre mantém o mesmo nível das conversas. Quando perguntada sobre as ironias do seu concorrente Ponto Frio, Ilca dispara: “A Lu é uma lady. Não pode falar a mesma língua de um pinguim”. (risos). E isso nos deixa uma mega lição: personagens que representam as marcas nas redes sociais não podem ser bipolares.

Empresas devem manter linguagem única nas redes sociais.
Sem bipolaridade. 

        E não posso acabar este post sem destacar a genialidade do Magazine Luiza ao dar a oportunidade das pessoas transformarem seus hobbies em lucro através do Magazine Você. Em uma semana de vida do projeto: vinte mil lojas virtuais foram criadas pelos consumidores. O que fica disso tudo: pessoas querem ajudar a sua marca a lucrar, mas elas querem lucrar também. E acima de tudo: lucrar com referências que fazem sentido para suas vidas.

0000

Confira aqui a programação completa do Social Media Week São Paulo

Posts relacionados:



Deixe uma resposta