Dia I – #CPBR5: Você é feliz nas redes?

A Campus Party é realmente uma experiência que deve ser encarada de peito aberto. Andar pela Arena, com mais de 7 mil campuseiros, que volta e meia saem correndo (mesmo!) para ganhar tablets ou apenas um simples chaveirinho.

 

Depois de percorrer os palcos ouvindo debates sobre televisão digital, cultura digital, mídias sociais e música, a palestra que mais chamou a atenção falou sobre a cultura da felicidade na internet.

 

A discussão, que foi mediada pela blogueira Rosana Hermann, teve a participação da jornalista paulistana Mona Dorf, do velejador profissional Beto Pandiani e do escritor Gilberto Dimenstein.

 

Todos eles concordaram que a Internet é uma forma de alavancar e estimular o contato humano. E mais, o internauta tem a possibilidade de ser várias coisas ao mesmo tempo. “O espaço para experimentação é o que me fascina”, disse Dimenstein.

 

Além disso, o debate também discutiu a importância de PARECER feliz na Internet. Será que a nossa vida virou um comercial de margarina? Ok, talvez não. Mas na conversa ficou bem claro que o que vale mesmo nas redes, assim como na vida real, é causar uma primeira boa impressão!

 

 

Hoje, quinta-feira, o dia promete grandes discussões. No palco principal da Campus Party, as atrações são o diretor da Wikipedia, Kul Wadhwa e Sebastian Alegria, um menino de 14 anos que desenvolveu um alerta contra terremotos que tuita. Confira alguns drops do que acontece durante o dia no nosso Twitter!

 

(Por Márcia Breda, correspondente fabulosa direto da Campus Party)

Posts relacionados:

>>> Fabulosa Ideia presente na Campus Party!

>>> Agende-se: Eventos de mídias sociais em 2012

 

Posts relacionados:



Deixe uma resposta